“Eu amo Trás-os-Montes naquele silêncio das florestas e das estradas afastadas que aguardam ora a neve, ora o pavor do Verão. Amo-o ainda mais quando vejo a cor da terra e a sombra dos seus castelos em ruínas, quando suspeito o fundo dos rios, os recantos junto dos açudes e a altura das árvores. E perco-me desse mal de paixão, quando, de longe, Trás-os-Montes se assemelha vagamente a uma terra prometida aos seus filhos mais distantes, ou mais expulsos, ou mais ignorados, ou mais mortos apenas. E amam-se aquelas árvores porque vêm do interior da terra, justamente, sem invocar a sua antiguidade ou a sua grandiosidade. Ama-se o frio, até, o esplendor das geadas sobre os lameiros, o sabor da comida que nunca perdeu a intensidade nem a razão. E amam-se os rios, os areais, os poços das hortas, as cancelas de madeira que vão perdendo a cor, e talvez se amem o fogo das lareiras, os ramos mais altos dos freixos e das cerejeiras, os jardins abonecados das suas cidades, o granito das casas, o cheiro das aldeias onde ao fim da tarde se chama paz ao silêncio e se dá nome de chuva à água do céu.”
Francisco José Viegas

sexta-feira, 8 de setembro de 2006

Vista Aérea?


Enbora pareça a Vista Aérea da Aldeia, não é mais nem menos que aquilo que se vê lá do alto do Vale Grande.

4 comentários:

Paula disse...

Fui surpreendida pela presença da nossa terra na internet... parabéns pelo vosso trabalho.
Paula Pires

Andreia Santos disse...

A surpresa de quem por acaso procura na net " Fidalgos de Paradela" e encontra uma página sobre a nossa terra vai sendo geral. Mas é com pena que digo que esta tarefa deveria ser da competência da associação recreativa dos fidalgos de paradela,de qual eu tambem faço parte, e infelizmente tem-se monstrado muito pouco interessada em sesenvolver actividades actrativas para a aldeia... Os meus sinderos parabens pela vossa iniciativa, da qual o meu mano tambem faz parte,..... todos os dias vos visito para ver se já há coisas novas....

Anónimo disse...

ja que estais a fazer tanta coisa pela aldeia reformai a ordenha, para reunioes, festas e outras coisas e um desperdicio estar abandonada... vle apena um investimento da junta........... nos merecemos

Ricardo siuca disse...

ainda volto la a fazer a festa de fim de ano da ultima vez sai de la eram 8 horas para ir a missa e espero ainda la fazer a ultima passagen de ano na companhia dos meus amigos e compatritas da parodia destas feztas. Ass Ricardo Suica