“Eu amo Trás-os-Montes naquele silêncio das florestas e das estradas afastadas que aguardam ora a neve, ora o pavor do Verão. Amo-o ainda mais quando vejo a cor da terra e a sombra dos seus castelos em ruínas, quando suspeito o fundo dos rios, os recantos junto dos açudes e a altura das árvores. E perco-me desse mal de paixão, quando, de longe, Trás-os-Montes se assemelha vagamente a uma terra prometida aos seus filhos mais distantes, ou mais expulsos, ou mais ignorados, ou mais mortos apenas. E amam-se aquelas árvores porque vêm do interior da terra, justamente, sem invocar a sua antiguidade ou a sua grandiosidade. Ama-se o frio, até, o esplendor das geadas sobre os lameiros, o sabor da comida que nunca perdeu a intensidade nem a razão. E amam-se os rios, os areais, os poços das hortas, as cancelas de madeira que vão perdendo a cor, e talvez se amem o fogo das lareiras, os ramos mais altos dos freixos e das cerejeiras, os jardins abonecados das suas cidades, o granito das casas, o cheiro das aldeias onde ao fim da tarde se chama paz ao silêncio e se dá nome de chuva à água do céu.”
Francisco José Viegas

sexta-feira, 20 de outubro de 2006

Bairro da Fonte do Ouro



Para mim, e discordando do Márcio, o melhor bairro da Aldeia, é o Bairro da Fonte do Ouro... que tem como principal referência uma vista previligiada sobre toda a aldeia...

2 comentários:

Cesar disse...

Concordo, so mais uma coisa, e a unica parte da nossa aldeia que se ver ao descer as Fontes.

Anónimo disse...

Bom, queiram desculpar-me mas não concordo convosco. Gosto desse bairro adoptivo pelo sossego e vista privilegiada mas o bairro do poço será sempre o meu bairro, foi lá que nasci e mesmo com as parcas condições tenho muitas lembranças lindas...as passagens de ano e as fogueiras, os carnavais, as "madouchas",as nevadas, um manancial...
Enfim que saudades!
Bjs para todos.