“Eu amo Trás-os-Montes naquele silêncio das florestas e das estradas afastadas que aguardam ora a neve, ora o pavor do Verão. Amo-o ainda mais quando vejo a cor da terra e a sombra dos seus castelos em ruínas, quando suspeito o fundo dos rios, os recantos junto dos açudes e a altura das árvores. E perco-me desse mal de paixão, quando, de longe, Trás-os-Montes se assemelha vagamente a uma terra prometida aos seus filhos mais distantes, ou mais expulsos, ou mais ignorados, ou mais mortos apenas. E amam-se aquelas árvores porque vêm do interior da terra, justamente, sem invocar a sua antiguidade ou a sua grandiosidade. Ama-se o frio, até, o esplendor das geadas sobre os lameiros, o sabor da comida que nunca perdeu a intensidade nem a razão. E amam-se os rios, os areais, os poços das hortas, as cancelas de madeira que vão perdendo a cor, e talvez se amem o fogo das lareiras, os ramos mais altos dos freixos e das cerejeiras, os jardins abonecados das suas cidades, o granito das casas, o cheiro das aldeias onde ao fim da tarde se chama paz ao silêncio e se dá nome de chuva à água do céu.”
Francisco José Viegas

sábado, 25 de dezembro de 2010

Noite de consoada

Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados .


Momentos antes da celebração da Missa do Galo os sinos tocaram a rebate a terceira e última vez, seguindo-se uma bonita melodia tocada pelo relógio da igreja. Nos altifalantes soava a música de Natal "Noite Feliz", fazendo-se ouvir por toda a aldeia . Pensando eu estar a fazer um pequeno vídeo desta bonita melodia para depois partilhá-la, no final fiquei um pouco decepcionado comigo próprio, esqueci-me de clicar no botão "rec", apenas fiz a opção de foto para vídeo, pois nunca tal me acontecera ! A celebração do nascimento do Deus Menino nesta noite de Natal, foi uma vez mais presenciada pelo pároco padre Delmino . O bonito presépio que se fazia representar de frente ao retábulo, constituído por um grupo de meninos vestidos de afeição, proporcionava um ambiente mais caloroso nesta quadra natalícia . No sermão, o padre relembrou que, apesar de ser Natal, para muitas pessoas e famílias não o é como deveria ser, falou dos sem-abrigo e daqueles que perderam alguém que lhes era muito querido, quer em acidentes de viação ou doença, e que partiram ao encontro do Senhor . Creio que estarão bem na Sua presença . Adorei os cânticos musicais dos elementos do coro ! No final da missa e de saída, todos os fiéis em fila iam beijando a figura do Deus Menino, segura pelo Sr. padre .

1 comentário:

euroluso disse...

Foi-se o vídeo, ficaram as imagens, bem bonitas!